Imagem

Coloque de lado os programas militares focados em forças especiais...

Afaste os protocolos policiais de controle de dano...

Absorva o que for útil do sistema hierarquizado, ritualizado e especializado das artes marciais tradicionais...

Entenda de uma vez que os sistemas de defesa pessoal geralmente tem como fundo de cena o ambiente militar, de operações de inteligência e etc...

Você se enquadra em algum ponto acima?

Eu, não.

Tal como você, sou um civil, um cidadão normal, sem acesso a armas de fogo, 

Na verdade, esto mais próximo da Faria Lima do que do Iraque. 

Nunca me identifiquei totalmente com aquele papo de cão pastor, lobos e ovelhas, afinal ser o lobo está fora de cogitação, a figura do cão pastor também não é aplicável para mim, pois o cão pastor é o operador por excelência e vocação, aquele militar ou civil engajado em carreiras policiais, militares ou de inteligência, então sobraria a ovelha, a vítima, ou seja, devorada pelo lobo ou controlada pelo cão pastor. 

Eu escolhi me tornar um animal totalmente diferente!

A minha realidade é de um civil que leva uma vida normal, porém fui marcado pelo submundo da violência, absorvi dos operadores as ferramentas aplicáveis e ao invés de criar uma ficção de ser um tubarão - não passando de sardinha - ao invés de ter guelras, aprendi a aguentar pelo tempo necessário esse mergulho brutal dentro do conflito. 

O conceito é simples, você não vai ser um criminoso, PMC, militar, forças especiais, agente do Mossad ou outro operador, mas tão somente um civil que possui a capacidade de gerar muita violência durante um curto período de tempo, saindo do papel de vítima para atuar como agressor. É isso que posso te oferecer.

Capacitar civis para resolver situações com o máximo de violência e agressividade


Quer receber um e-book sobre defesa pessoal e violência:


Libre Fighting 

Dos sistema de combate armado, Libre se destaca pela alta agressividade e foco em situações de assalto, considerado por muitos um dos sistemas mais simples e brutais com armas, seja de impacto ou lâminas.

Criado em 2004 por Scott Babb, o sitema vem se desenvolvendo e refinando ao longo dos anos, com experiência do México, operadores de forças especiais, PMCs, criminosos da Cidade do Cabo e outros tantos.

Felipe é o primeiro instrutor certificado na América do Sul, formado por HD, diretor Europeu.

Definido como a melhor forma de estocar alguém em um beco escuro, o Libre propõem soluções extramemente úteis e violentas para o dia-a-dia de meios urbanos.

Urban Combatives 

A Urban Combatives foi pelo Lee Morrison, um método de defesa pessoal e segurança baseado em soft e hard skills, facilmente adaptado para as diversas ralidades, fruto de mais de 40 anos de situações reais, brigas de bar, presídios e brigas de boxe sem luva (bareknucle boxing), ou seja, a mais dura realidade e violência urbana desarmada.

O alicerce, ou seja, a plataforma é o mind set combativo, colocando o praticante em uma situação de consciência e alerta, mas também pronto pra virar a chave e atuar com o máximo de violência.

Ambas disciplinas, são ensinadas separadas, mas estão no portfolio de treinamentos e certificações, pois comungam do mesmo mind set, que é de deixar de lado a posição de vítima ou de reação, mas para atuar se necessário como predador.

Receba acesso a conteúdo exclusivo semanal 

João da Silva

Há mais de 15 anos Felipe de Paulo treina artes marciais, passando por sistemas orientais e ocidentais, se dedicado em especial as artes marciais filipinas, com destaque para sistemas voltados a violência, armas e grappling. Especialziado em contra medidas e todo ambiente de cultura urbana.

Tem trabalhado com segurança privada e defesa pessoal, possui ampla experiência em sistemas de combate diversos, como israelenses, europeus e americanos.

Tem se dedicado sobre a cultura criminosa brasileira, de práticas ocultas a modus operandi endêmicos, com foco em interrelações com ocultismo e práticas religiosas. 

Possui inúmeras faixas-preta, em especial um segundo dan em Artes Marciais Filipinas, além de graduado e ter treinado em diversas modalidades, tais como: Filipino Combat Sistem, Inosanto Lacoste Kali, KSSTW, Maharlika e Pekiti-Tirsia, Piper, BJJ, Krav Magá, Luta Livre Olímpica e Sambo. Foi no combate com armas que dedicou boa parte dos seus treinos.

Ele também é instrutor da Libre Fighting Systems, único autorizado na América do Sul, membro do Coletivo Zarabanda, além de dar aulas de Libre e Filipinio Martial Arts, atualmente lidera o grupo de estudos da Urban Combatives.

Nas horas vagas é advogado corporativo de multinacional, atualmente fica baseado no Rio de Janeiro, mas já carimbou seu passaporte em mais de 40 países.

O QUE DIZEM SOBRE 
OS NOSSOS TREINOS?

Ninguém melhor do que quem treina conosco para te falar sobre o nosso instrutor e seu trabalho. Esses são alguns de nossos clientes, alunos e amigos. Queremos te ver aqui em breve também!

INSERIR VIDEOS E TESTEMUNHOS
Feito com